• Ludimila - APROB-GO/TO
  • + 55 (62) 98575 5060
  • ludimila@aprob.com.br
  • Setor de Eventos FUNEP
  • +55 (16) 3209 1303
  • eventos@funep.fcav.unesp.br
  • HOTEL MERCURE - Av. República do Líbano, 1613 St. Oeste, Goiânia - GO, CEP: 74125-125

1º Lote - até 18/09/2017

Estudantes - R$ 250,00
Profissional ou produtor (Associados da ABRABOR e APOTEX) - R$ 300,00
Profissional /produtor e outros (não associados da ABRABOR e APOTEX) - R$ 350,00

2º Lote - até 24/10/2017

Estudantes - R$ 300,00
Profissional ou produtor (Associados da ABRABOR e APOTEX) - R$ 350,00
Profissional /produtor e outros ( não associados da ABRABOR e APOTEX) - R$ 400,00

Engenheiro Agrônomo, pesquisador, Doutor (1998) e Mestre (1986) em Agronomia,  Fitotecnia, pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo e graduado em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1977). Tem especialidade em fisiologia da produção da seringueira com ênfase na exploração de seringais com treinamento realizado no Institut de Recherches sur le Caoutchouc (IRCA) vinculado ao CIRAD, desenvolvendo estudos em Montpellier, França, e Bimbresso, Costa do Marfim. Participou de missões técnicas na Malásia, Índia e Indonésia, onde conheceu o desenvolvimento tecnológico, desafios e oportunidades daqueles países nos agronegócios borracha e cacau. Atuou como consultor do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Borracha na Colômbia, através da Agência Brasileira de Cooperação e do MAPA/CEPLAC, o qual teve por fim a substituição de cultivos ilícitos por seringueira. Participou de treinamento no agronegócio palmito no Equador vivenciando experiências da produção à agroindústria e transferindo a tecnologia de produção do palmito para o Baixo sul da Bahia. Contribuiu com a organização das Cadeias Produtivas do Palmito e da Mandioca no sul da Bahia. Foi Superintendente da CEPLAC no estado da Bahia de agosto a dezembro de 2016; Chefe do Centro de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural da CEPLAC na Bahia no período de junho a dezembro de 2016.  Chefe do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec) da CEPLAC no período de novembro de 2008 a maio de 2016. De 1991 a 1993 foi Vice-Diretor do Cepec, quando exerceu a coordenação técnico-administrativa na função de Chefe do Serviço de Pesquisas, dando início a um vigoroso programa de pesquisas com vassoura-de-bruxa do cacaueiro. De 1987 a 1990 coordenou pesquisas com diversificação de cultivos no Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec).  Iniciou em 1978 na Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) como extensionista, trabalhando com cacau, seringueira e especiarias, passando à chefia da Estação Experimental Djalma Bahia, conduzindo pesquisas com seringueira e dendê e fomento de sementes e mudas. É Coach da Sociedade Latino Americana - SLAC e Analista Disc pela SLAC. Professor da Faculdade Sul da Bahia (UNIIME/FASUL) e da Faculdade de Tecnologia em Ciências (FTC), atuando em cursos de graduação e pós-graduação, sendo referência em planejamento estratégico, gestão de carreira, liderança e coaching, clima e cultura organizacional, desenvolvimento de equipes e delegação de poder.  Ministrou cursos sobre estruturas de mercados agroindustriais, o agronegócio e a exportação, administração rural e administração mercadológica e metodologia científica na FTC. Orientou centenas de monografias na área de administração e  dezenas de graduandos em programas de iniciação científica ligados a agronomia. Participou como líder no em projetos de formação de Talentos Adolescentes com o apoio da Fundação Kellog, Instituto Ayrton Sena e Fundação Odebrecht Tem atuação destacada na organização de cadeias produtivas, coordenando e integrando ações interinstitucionais, e na formulação de políticas nos agronegócios borracha, cacau, palmito e mandioca. Coordenou as iniciativas visando à incubação de empresas para a produção de chocolate no Cepec/Ceplac. É autor de capítulos de livros, artigos científicos e foi editor da Revista Difusão Agropecuária.  É organizador de congressos e seminários nacionais visando ao desenvolvimento dos agronegócios borracha e cacau. É membro da Câmara Setorial da Borracha onde contribuiu na apresentação de trabalhos visando à formulação de políticas de fomento, crédito, assistência técnica e pesquisa. Dedicou-se a criação de programas de desenvolvimento e liderou o grupo de trabalho que elaborou o Programa de Desenvolvimento do Setor da Borracha Natural na Bahia. Vem apresentando centenas de palestras sobre sistemas agroflorestais com seringueira e cacau, inovação tecnologia no agronegócio cacau, dando ênfase à viabilidade econômica social e ambiental, além de dezenas de palestras no exterior. Dedica-se às pesquisas com seringueira e cacau na Bahia e Espírito Santo, com ênfase à fisiologia da produção, fitotecnia, SAFs, nutrição, seqüestro de carbono e economia da produção.  

Ver Todos

Realização

Organização

Instituições Apoiadoras

Instituições Parceiras

Patrocinadores